A mulher e o mercado de trabalho

11_03_blog

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

               Muito se fala e se comemora quando chega o 8 de março, o dia Internacional da mulher, mas o que isso significa para nós? Somos uma empresa idealizada e de gestão feminina no mercado da saúde onde, apesar de muitas profissionais mulheres, ainda existe quem tenha resistência com doutoras. Além de enfrentar essa barreira de uma minoria da população, as mulheres são conhecidas pela tripla jornada que envolve:

– Cuidar da casa

– Cuidar da família

– Trabalhar fora

              Em termos de Brasil é muito comum que a maioria da responsabilidade do lar recaia sobre a mulher, tanto da parte de mantê-lo organizada quanto dar atenção aos filhos. De acordo com uma pesquisa do IBGE de 2019, a mulher trabalha quase o dobro de horas que o homem quando se trata da casa e dos filhos. As mulheres dedicam em torno de 18,5 horas semanais a casa e a família, os homens decidam apenas 10,4. Apesar da diferença diminuir ano a ano, ainda assim é uma carga horário desigual.

              Quando levamos em conta a criação dos filhos ou idosos, vemos também uma maior participação feminina, onde temos 36,8% delas para 25,9% dos homens se tratando de crianças de 0 a 14 anos. Sendo que desse tempo, a parte relativa a educação e correção costuma ficar com a mãe e o lazer com o pai. De acordo com as entrevistadas pelo IBGE, 84,4% das filhas meninas tem participação nos afazeres domésticos, enquanto essa taxa cai para 66,5% quando se trata de filhos homens ou enteados. Ou seja, a jornada dupla da mulher já começa na infância, quando metade do período deve ser dedicado apenas a escola.

              A Women Will Brasil aponta que se a mulher tivesse uma maior participação no mercado de trabalho, o PIB brasileiro poderia ser até 30% maior, isso sem mencionar que as tarefas domésticas executadas não são contabilizadas no cálculo. Sem avaliar que se houvesse uma igualdade de salário entre homens e mulheres, poderia haver um acréscimo de até 12 trilhões no PIB mundial até 2025 de acordo com a revista McKinsey.

              Proporcionar um ambiente em que existe igualdade entre homens e mulheres não é apenas uma meta financeira, mas sim humana e obrigatória na OPT.DOC. Desde os cuidados de segurança para que elas tenham não apenas privacidade, mas confiança para desenvolver seu trabalho. Dentro da OPT.DOC nossas doutoras e pacientes encontram um espaço kids onde as crianças podem se distrair enquanto o atendimento acontece. Ainda temos os banheiros com chuveiros em caso de acidentes ou até para a prática de exercícios quando sobrar um tempinho, pois sim é possível conseguir. O foco é otimizar o tempo da mulher que já é curto e corrido, de forma que ela possa encontrar um momento para si mesma e relaxar, descansar, ir a academia, correr ou o que decidir fazer. No mundo que se torna cada vez mais instantâneo e atarefado, é necessário encontrar uma forma de se criar um espaço para ser apenas você mesma, sem a responsabilidade ou preocupação das outras tarefas.

Em destaque

Social Media

Mais Acessados

Categorias

Inscreva-se

E fique atualizado sobre os últimas novidades da OPTDOC! 

Venha conhecer
Um novo conceito

Agende o melhor dia para você conhecer nossas instalações de perto e compreender melhor este novo conceito de clínica.